Sobre o Mundo Alto

A Mundo Alto é formada por Paulo Senoni (voz e guitarra), Alexandre M. (contra-baixo e vocais), Leonardo “Grillo” Ferlin (bateria) e Aline Durigan (escaleta, microkorg, efeitos diversos e vocais).

mundoalto8595

2014 – PRIMEIRO EP, “MUNDO ALTO”

Com pouco mais de 1 ano de vida, a banda lançou o seu primeiro CD em Outubro/2014, trabalho que já estava disponível em formato digital desde Abril do mesmo ano.

Em suas 6 canções, o EP alterna passagens calmas e guitarras dissonantes ultra-distorcidas, trechos sussurrados e acústicos seguidos de levadas mais rápidas e diretas. No geral, o tom do disco é cru, com poucas intervenções de pós-produção. A intenção foi fazer com que o ouvinte, ao fechar os olhos, consiga imaginar uma banda de verdade tocando em sua frente, com toda a pressão sonora e (por que não?) fragilidade que essa experiência pode proporcionar.

As letras, sempre em português, viajam pelo mundo da recém chegada vida adulta, o limbo da nossa existência (pelo menos aqui na Terra, vai saber…). Alguns arranjos são reforçados por sintetizadores e instrumentos musicais menos comuns em uma banda de rock, como a escaleta e o glockenspiel.

Para a promoção do álbum, a Mundo Alto se apresentou em algumas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina, além de produzir um videoclipe para a música “Fase Feita” e  lyric videos para as músicas “E se não for, o que será?” e “O de sempre, por favor” – este último, um presente do amigo Paulo Chuim.

 

2015 / 2016 – PRIMEIRO LP, “A INTERMINÁVEL NECESSIDADE DE SER”

No começo de 2015, a banda recebeu o convite de ter o próximo disco lançado pela gravadora Hearts Bleed Blue e, o que era pra ser um novo EP, acabou se tornando um disco cheio.

Novas composições apareceram rápido e a banda entrou de novo no estúdio El Rocha para começar a gravação das baterias no dia 01/06. O processo de gravação, mixagem e masterização dessa vez foi mais curto, durando apenas 2 meses. As guitarras, baixo e vocais foram gravados no estúdio Costella e o disco foi novamente masterizado por Fernando Sanches, também no El Rocha. Alguns complementos, como vocais de apoio e percussão foram gravados em casa, assim como a programação de sintetizadores, feitas pelos próprios integrantes em seus laptops.

A sonoridade do disco tem a mesma proposta do primeiro EP, crua, mas dessa vez levada mais “a sério”. A bateria, por exemplo, na maior parte do tempo, não recebeu nenhum tratamento para soar diferente. Nem reverb. Apenas a velha e boa compressão pra realçar as nuances das levadas de Grillo.

O álbum não chega a ser conceitual, mas as 13 faixas são “amarradas” de uma certa forma. O tema principal é o bom e o mau comportamento das pessoas e o título “A Interminável Necessidade de Ser” tenta mostrar essa dualidade. O “ser” pode ser uma coisa boa, uma filosofia de vida saudável pra quem pensa em se superar e realmente evoluir. A conotação ruim é a constante busca por títulos e méritos que, no final das contas, não significam muita coisa.

O primeiro single, “Nada parece valer a pena”, estreou em Agosto de 2015, recebendo elogios da mídia especializada. A música ganhou destaque nos programas de Ricardo Alexandre (89FM) e do radialista Osmar Santos Jr. (Brasil 2000). A banda inclusive chegou a se apresentar ao vivo na segunda rádio. O videoclipe oficial da canção, totalmente produzido pela banda, estreou em Janeiro de 2016 e pode ser visto no Youtube. Em Março, a plataforma de streaming Spotify incluiu a música nas playlists “Novo Som” e “Indie Brazuca”, ambas com quase 100.000 seguidores.

“A Interminável Necessidade de Ser” foi lançado dia 25/09/2015 e já foi dada a largada para a série de shows de divulgação. Além de algumas apresentações em São Paulo, em Novembro aconteceu a primeira tour pelo Nordeste, organizada pelo Festival DoSol em parceria com a gravadora Hearts Bleed Blue. Natal/RN, Recife/PE e Maceió/AL foram algumas das 7 cidades que receberam, além da Mundo Alto, as bandas Medulla, Water Rats e Magüerbes, companheiras de gravadora.

Em Março de 2016, a banda se apresentou no Estúdio Showlivre, apresentado ao vivo por Clemente Tadeu Nascimento. O vídeo completo do set está disponível no Youtube.

Já em Abril, a Mundo Alto se uniu às bandas Taunting Glaciers (SC) e Beef (RJ) e juntas fizeram uma mini-tour com 6 apresentações, passando pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.

Junho foi um mês especial: a Mundo Alto foi convidada para participar do projeto Prata da Casa, e fez uma apresentação memorável no SESC Pompéia, passando por todo o repertório da banda até aquele momento.

Chegou Agosto e, com ele, o lançamento da coletânea O Pulso Ainda Pulsa, um tributo aos Titãs, com 32 bandas independentes fazendo versões de músicas do grupo. A Mundo Alto contribuiu com uma releitura da música “Insensível”.

O novo CD e o primeiro EP estão disponíveis em praticamente todos os meios digitais (iTunes, Bandcamp, Spotify, Deezer…) e as respectivas versões físicas podem ser adquiridas na HBBstore.com e em lojas especializadas, como nas livrarias Cultura e Saraiva.

Nos vemos por aí!

Paulo, Alê, Grillo e Aline.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s